sábado, 11 de julho de 2015

Portugal, 2949, Hangar 77, 1; BH, 0200702012.

Percebeis? há cabeça assim, tão vazia quanto
A minha? e é desde criança, que sou deste
Jeito: desligado, desleixado, oco por dentro;
E é uma sensação horrível não pensar, não
Raciocinar, não imaginar, meditar, criar; e é
Um terror inacabável não dialogar, não
Comunicar, não passar uma mensagem, não
Abusar da dialética, replicar; percebeis a
Insegurança? a falta de confiança? e a falta
De garantia? percebeis a superficialidade? e
Inda sou um menino sem audácia, ousadia e
Abuso; e ainda sou um guri que não tenta,
Não arrisca; percebeis a falta de percepção?
A ausência de sabedoria, a inteligência
Bloqueada: matemática, nadar em rios, escuro,
Brigar na rua, mergulhar no mar, foram os
Pânicos que me perseguiram durante toda a
Minha vida; e ancião, não venci nenhum
Destes percalços e idoso, não ultrapassei
Nenhum destes obstáculos; tendes ideia,
Então, de tantas oportunidades que perdi na
Vida: infinitas; tendes ideia, então, de todos
Os fracassos: infinitos; e experiência? nem
De vida e para contar, nem histórias, contos,
Casos, causos, nada, nem saga familiar; e
Percebeis a biografia? incrível, porém, o que
Tenho a dizer, é que é a pura verdade e dói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário