quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Meu sangue; RJ/SD.

Meu sangue
Já escorreu todo
De minhas veias;
Já perdi a fé,
A coragem
E a esperança;
Meu coração
Já parou
E não tenho mais nada,
Nem vida e
Nem paz
E nem amor;
Meu sangue coagulou,
No cimento da calçada;
Nem a mosca pousou;
Meu cadáver evaporou
E desapareci
Na poeira da noite
Sem luar
E sem estrelas,
Sem mim;
Segui sozinho,
Sem vela
E sem caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário