quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Perdi a angelização; BH, 01º0502000.

Perdi a angelização,
Um modo de me angelizar,
De me tornar-me um angelo, ou
Um ente de composição,
De formação vocabular de origem grega
Com ideia de anjo na angeolatria;
Perdi a oportunidade de ser
Um angeolatra, uma pessoa que adora
Culto aos anjos na angeologia,
Tratado acerca e na crença
Da intervenção dos anjos na vida;
De angeolátrico angeológico,
Quem me dera um dia,
Eu nessa angelônia que é
Nome de diversas plantas
Medidinais e ornamentais
Da família das Escrofulariáceas;
E aproveito este raro momento
De um lapso angelical para dar
Nota zero ao doutor
Jorge Amado Santos Medina,
Um irmão meu médico
Vereador, a quem entreguei
Um manifesto, oriundo de uma
Viagem que fiz de trem,
Com a minha filha Yaznayah,
De Belo Horizonte à cidade de
São Tomé do Rio Doce, para que ele
Publicasse num jornal de Teófilo Otoni;
Ele não leu o manifesto,
Não publicou, o perdeu e nem
Deu-me uma satisfação;
E até hoje eu choro e meu
Peito sangra pela perda desse
Manifesto, como se tivesse perdido
Um filho; portanto zero pela
Tamanha falta de respeito com o autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário