sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Há assombrações nos armários que; BH, 0270802013.

Há assombrações nos armários que 
Não queremos mais enxergar; há
Sobrenaturais nas prateleiras,
Nos vãos das escadas, nos fundos dos
Corredores, nos porões, nos sótãos;
Seres fantásticos, entes surrealistas,
Que sempre nos acompanharam,
Que sempre nos atormentaram e 
Agora fazemos questões de ignorar;
Há almas atrás das portas e espíritos
Debaixo das camas a nos meter 
Medo, a aguçar as nossas superstições,
A nos fazer acreditar nos seres que 
Vivem nas sombras, que se escondem
Nas penumbras a querer nos surpreender;
Aquelas coisas velhas que vivem
Guardadas nas gavetas das cômodas
E que ressuscitam a nos assustar, a 
Trazer o nosso passado a bater à 
Nossa porta, como se fosse o presente;
Há fantasmas, nossos parceiros de 
Aventuras pelas madrugadas, de 
Porres nos noturnos, de sonhos
Gravados nos pergaminhos e de 
Pesadelos registrados nos manuscritos;
Há Nostradamus, alquimistas, pajés,
Xamãs, sacerdotes, magos, bruxos,
Todos com uma promessa e uma 
Profecia na ponta da língua,
Com uma linguagem taciturna,
Daquela que não foi feita para 
Expressarmos os nossos sentimentos;
Há uma falta de sentidos no ar,
Entre os céus e a terra a nos perturbar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário