domingo, 24 de janeiro de 2016

Todos os rios são feitos de lágrimas; BH, 03001002012.

Todos os rios são feitos de lágrimas, 
Lágrimas de choros da pré-história,
Da história e dos anais que geraram
As sagas das civilizações; todos os rios
São feitos de choros, choros doces de cristalinas
Lágrimas que, ao empoçarem aqui
E ali, formaram os lagos e as lagoas;
Já as lagrimas das criancinhas, formaram
Regatos, riachos, arroios, ribeirões e 
Outros riozinhos de cidadezinhas esquecidas
Dos interiores, riozinhos das aldeias 
Mais distantes, nos rincões das matas 
Perdidas; já as corredeiras, as cascatas,
As cachoeiras, as cataratas, são prantos
Me mulheres apaixonadas, mulheres 
Que amaram de verdade e que ajudaram
A inundar os mares e os oceanos; e mais 
Triste do que o choro de uma mulher 
Que ama, é só o choro de mãe quando
O filho vai embora, ou quando a mãe 
Perde o filho; e todo filho é ingrato,
Qual todo marido que não corresponde
À entrega da mulher que o ama; e as 
Fontes? as águas que formam as fontes
São lágrimas de virgens, as mais puras
Virgens; e os pantanais, os lodaçais,
As lamas, são feitos de lágrimas de 
Putas, meretrizes, traiçoeiras concubinas;
As lágrimas dos homens formam chuvas
Ácidas, pois são lágrimas falsas, lágrimas
Sem choros, prantos, ou lamentações; o
Homem que quer tudo egoisticamente, 
Não sabe dar nenhuma lágrima ao sol
Poente, é um choro de ser indigente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário