segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Há falta de uma sensibilidade; BH, 0130902013.

                                 Há falta de uma sensibilidade,                                 
Há uma suspeita no ar, o que foi 
Que aconteceu? morreu-se a 
Surpresa, o inusitado não
Surpreende a mais nada;
Há um banalismo perverso, um
Comportamento pernóstico, todos
Fingimos aceitar tudo e a 
Não perceber nada; há uma 
Embriaguez unânime, um 
Entorpecimento, uma falta de 
Indignação; tortura-se nas 
Prisões, somem-se com pessoas,
Concedem-se habeas corpus a criminosos,
Assassinos, estupradores, sequestradores,
Espiona-se mais do que na guerra
Fria e ninguém fala nada; e 
Invadem outros países, sem total
Consentimento, ou autorização
Da ONU, Organização das Nações Unidas;
Condena-se sem provas,
Atropelam-se os direitos, ferem-se
As liberdades individuais e as nossas
Democracias ruem-se; aumentam-se
Os campos de refugiados e de
Flagelados e marchamos firmes
Ao abismo, nada nos detêm; acabou-se
O que era doce, a utopia, a percepção,
Acabou-se a intuição e o que teima,
É a estupidez, o que perpetua-se, é a 
Ignorância, a brutalidade, e não temos
Mais convicções, nem nos instintos; há 
Um vago sabor amargo de decepção no ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário