sábado, 16 de janeiro de 2016

Inda não me veio uma boa ideia; BH, 02601002012.

Inda não me veio uma boa ideia
À cabeça, inda não cavei no veio da mina
E permaneço parado; não avancei,
Justamente, por ser a pedreira muito
Potente e todo o estoque de dinamite
Não foi suficiente para abrir o coração
Da montanha e fazer jorrar o sangue 
Amarelo; continuo a garimpar, é que,
Igual a todo mundo, quero encontrar
Tesouros; e hoje o garimpeiro está sem sorte,
Bateu martelo, bateu martelete, bateu
Marreta, picareta, usou escavadeira,
Enxada e enxadão e deu com a 
Cara no chão; nenhuma pepita digna 
De classificação; nenhuma pérola para 
Ser chamada de rara, ou um diamante
Eterno; o garimpeiro olha e vê na encosta
O pastor e seu rebanho; pensa que, em 
Lugar de lavrador, poderia ser um
Guardador de ovelhas, carneiros, cordeiros;
É ambicioso, quer sempre algo maior, é 
Insaciável e nunca fica satisfeito, quer 
Sempre ir mais profundo no fundo 
Do organismo das entranhas da 
Mina; quer se perder no labirinto,
Minotauro, sem um fio de lã para
Guiar-lhe; diferente daquele, que
Espera a luz do sol para mostrar-lhe 
Tudo, prefere procurar nas trevas, na 
Densa escuridão dos subterrâneos,
O veio mais sinuoso, por ter a certeza 
De encontrar a passagem secreta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário