quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Cheguei à conclusão; RJ, 0270501995.

Cheguei à conclusão,
Que tenho que crescer,
E de mal de amor,
Não vou mais sofrer,
Não vou mais morrer;
Não sou mais jovem,
Já cansou o coração,
Levou tanta porrada,
Levou tanta surra,
Igual a um menino levado,
Que apanha todo dia,
Mesmo sem saber por que;
E agora decidi,
A fazer o que ele mandou,
Pendurar as chuteiras,
Ficar no banco de reservas,
Assistir ao jogo da arquibancada,
Virar gandula
E me esconder na hora,
Que o pau quebrar;
É lá o meu lugar,
No covil dos velhos senis,
Dos fracos e covardes,
Dos aposentados da vida,
Caquéticos e adoentados;
Cheguei à conclusão,
É lá naquela sepultura,
Que vou enterrar,
Este coração,
Que não aprendeu,
A encontrar o seu lugar,
E que em qualquer peito,
Ele queria pulsar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário