quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Contraste no bom estado do Maranhão; RJ, 02201201996.

Contraste no bom estado do Maranhão,
De cidadezinha do interior,
Que de legado nos deixou,
O sertanejo João do Vale,
Que cantou o povo,
Encantou o povo,
Povo humilde e simples,
Camponês e matuto da roça;
Com tanta riqueza interior,
Tanta beleza na poesia,
João do Vale nos deixou;
Chorei de dor,
Chorei mais ainda ao lembrar,
Que o Maranhão também imortalizou,
O famigerado José Sarney e sua trupe:
O nefasto ex-grileiro fora da lei,
O tomador de dinheiro do povo,
A antítese em pessoa,
O aético sobrevivente,
O servidor da burguesia e da elite,
Representante maior,
Dos interesses contrários,
Aos interesses do povo;
O que fizeram os Sarneys pelo Maranhão?
O que fizeram os Sarneys pelo Brasil?
Delapidaram nossos tesouros;
E tesouro maior do que os Sarneys,
Nos deixou o João, o João do Vale,
Um representante da nação,
Que José Sarney de repente,
Tinha até vergonha,
De apertar a mão,
Pois a sua mão suja,
Poderia manchar,
A mão sertaneja do João.

Nenhum comentário:

Postar um comentário