sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Sou um louco; RJ, 02201101996.

Sou um louco,
Ontem ao pensar,
Percebi que sou louco;
Minha mente é insana,
Desocupada e vazia;
Minha mente é fria
Como uma sepultura
Em noite de inverno;
Sou um louco,
Vou terminar meus dias
Em salas de hospícios,
Em camisa de força
De dias chuvosos e sombrios;
Sou um louco, viu,
Todo tipo de loucura
Habita em mim;
Desequilibrado e débil,
Psicopata e paranoico,
Complexado estéril,
Neurótico urbano em pânico,
Voraz para devorar um prato de comida,
Olho maior que a barriga para beber,
Só louco se comporta assim;
Sem moderação e modos,
Barriga grande e cheia,
Cabeça pequena e vazia,
Pensamentos desfeitos;
Neurônios atacados e corroídos,
Pela loucura acentuada;
Estou agora preso às masmorras
De minha mente enferma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário