quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Moço; RJ, 0260501995.

Moço,
Queres comprar um poema?
Moço,
Queres comprar uma poesia?
Moço,
Não quero cheque,
Quero como pagamento,
Só um pedaço de pão,
Para aplacar minha fome
E um copo d'água,
Nada mais quero;
Quero apenas que o senhor,
Aceites esta poesia,
Este poema pequeno,
Que um poeta mendigo,
Está a te oferecer;
Não quero muito,
Quero só que o moço,
Leves daqui este escrito;
Ele me machuca muito,
Fere-me a alma
E me destrói o espírito;
Talvez em outra cabeça,
Talvez em outro crânio,
Terá mais sentido,
Terá mais aceitação;
Moço,
Leves esta elegia,
Ela é de graça,
Não precisas pagar,
É muito triste
E sinto que vou chorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário