terça-feira, 10 de novembro de 2015

MIKIO, 2; BH, 0300102013.

Como o cavalheirismo inda impressiona
Num mínimo ato ,e torna-se de uma
Grandeza universal; um cidadão,
Chamar um elevador, depois chegam
Duas senhoras jovens e o cidadão, em vez
De entrar na frente, gentilmente,
Segura a porta do elevador,
Afasta para o lado e dá o lugar
Às duas; uma falou obrigada, ele
Não respondeu, nem precisa,
Senhor que era do seu comportamento;
E um ato assim, tão raro de educação,
De civilidade comove qualquer
Observador mais atento, que analisa
Os outros comportamentos, na esperança
De melhorar o seu; e é muito difícil
Atualmente, pessoas cederem, demonstrarem
Respeito e cordialidade; e são
Exemplos assim que quero para mim,
Respeitar mulheres e homens, velhos,
Crianças, com a mesma desenvoltura,
Sem inibição de ser educado,
Cortês e abusar de gentilezas;
Parabéns ao senhor anônimo,
Merecedor com méritos desta
Crônica e que nunca deixe de
Repetir tais amabilidades em
Público; são maneiras nobres que
Transformam a sociedade e
Nos fazem crescer em caráter; parabéns
A esses homens autênticos, resistentes
Do cavalheirismo, da gentileza, da
Educação, da civilidade; com fé neles
Nossa civilização só tende a avançar
Cada vez mais em rumo à perfeição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário