segunda-feira, 25 de maio de 2015

Rio Grande do Norte, 916, 12; BH, 030702012.

Segurei a tua mão por meia hora,
Pelo amor de Deus, não falas mais nada
Comigo não, não me dirijas mais 
A palavra e não me digas mais nada;
É que sou maluco e posso apaixonar-me
De vez por ti; sejas muda de hoje 
Em diante, sejas cega e surda, é 
Que sou doido e a tua voz embriaga-me;
É que sou louco e apaixono-me
À toa, à toa e qualquer coisinha 
Feminina em ti, me faz apaixonar 
Por uma mulher e contigo foi assim; 
Muito próxima de mim, podes ser 
Uma vítima fatal deste meu mal,
Viste meu bem; e toda madrugada 
Agora já não durmo mais, parece
Que estou num hospício e não tenho
Paz; em toda parede te vejo 
Pintada numa tela, como se 
Fosse a obra de arte rara e 
Perfeita, de um artista de renome
Internacional; evita-me, vomita-me
E não chores por mim; mantenha 
Distância, faróis baixos e velocidade
Reduzida: a neblina é densa
E a cerração fechada na serra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário