segunda-feira, 25 de maio de 2015

Rio Grande do Norte, 916, 9; BH, 020702012.

Gritais para mim: tens que aprender a
Viver; dizeis: olha os lírios dos vales,
Veja as flores dos campos; és um
Incauto navegante, em escuro e
Tenebroso mar; és um marinheiro
Insano, em negro e terrível oceano; e
Quereis tudo de mim, ofereceis céus,
Perdão, salvação; ofereceis vida
Eterna e redenção, mas, humano que
Sou, para que quererei isso tudo?
Bastam-me as pedras, que fazem-me
Sentir, bastam-me a brisa, as ondas
Do mar, o infinito a fazer-me imaginar;
Basta-me o tempo e a pré-história, as
Idades que formam as civilizações; e
Basta-me a cultura, desprezo todo
Tipo de religião; e se Deus for alguma
Religião, desprezo Deus, como
Desprezo todos os santos e santas,
Criados pela estupidez humana; ouçais
Então, predadores do saber, da
Cultura e do conhecimento, desprezo
Todos vós e viro-vos as costas; ouçais
Adoradores de barro, que esperais
Recompensa e pagais indulgências
Para entrardes em palácios celestiais:
Não compactuo convosco, nem com
Vossas crenças hipócritas; mas,
Agradeço-vos e despeço-me mui
Cordialmente e com toda amabilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário