terça-feira, 26 de maio de 2015

Rio Grande do Norte, 916, 15; BH, 0307021012.

Ao mundo gritei que melhorei, sarei,
Estou curado, sarado, sanado;
Antes, doente, quando queria cura,
Ficava doente crônico; antes,
Não convalescia, era de moite e
Era de dia e não havia remédio,
Garantia, segurança, confiança; e
Era andança, não podia nem entrar
Na dança com o vento e com a
Menina de trança; era trauma,
Trama para matar, tocaia, traição,
Capoeira, capão; antes, era cilada
Em qualquer esquina ou encruzilhada;
Tremedeira nas mãos, fraqueza nos
Pes, ausência na alma e no corpo; e
O espírito e o ser eram ets em
Outros planetas; e não voltava a
Mim, inconsciente, fingia que era
Eu, passava por mim, e enganava a
Todo mundo; dissimulava e simulacro,
Ilusão, virtual, não percebiam que
Não era o tal; aliás, podemos fingir e
Mentir à vontade, não percebem, e
Os que percebem, também fingem
Que não percebem, perceberam?
E é por medo e covardia e é isso,
Que faz-me resistir, sem merecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário