terça-feira, 26 de maio de 2015

Rio Grande do Norte, 916, 13; BH, 030702012.

Se procurado vivo, ou morto, não
Sou novidade vivo e não valho
Um centavo de real furado,
Morto e chamarei mais a
Atenção, vivo; ai, indiferença e
Profanação, se procurado morto,
Chamarei a atenção do estado,
Das autoridades; vivo, ando pela
Cidade, vou às ruas, às igrejas,
Aos cemitérios e não tenho
Nenhum mistério; e morto sou
Um mistério, uma incógnita, um
Oculto: mortos querem saber
Quem e o que sou; se tenho uma
Mulher, se tenho um amor, se
Tenho filhos; e se sou mendigo,
Ou se sou doutor, se sou
Apenas porteiro, se tomo conta
De portaria, sim senhor, aonde
Passam bois, passam boiadas
E passam as morenas
Enamoradas; e um tiro ressoou
Na madrugada, alguém foi
Baleado no coração; foi um
Amor, foi uma paixão ou foi o
Fausto a ser tentado pelo
Mandrião? um cão uivou na
Encruzilhada, menina vai para
Casa, não demora, se te
Tardares, tua mãe chora, é
Noite alta e avançada é a
Madrugada, é a hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário