sábado, 26 de março de 2016

O jeito é mentir menos e minto muito; BH, 02901102012.

O jeito é mentir menos, minto muito
E o universo não suporta mais tanta 
Mentira; o gesto certo é fazer um 
Aceno à verdade, minto demais e já 
Estou desacreditado, pelo ditado de 
Tanta falsidade; passei da idade e de 
Faro fino, de fato minto, como se 
Inda fosse menino; minto com tanto 
Fingimento, com tanta pureza d'alma,
Que para todos não estou a mentir; 
Minto tão veementemente, com tanta
Clareza, que a verdade torna-se 
Obscura, a ofuscar-se atrás da mentira;
É um tino para uma ilusão, para a 
Divagação dum fato real para o irreal, 
Que, não sei de onde veio tanta arte;
E inda faço questão de provar o que 
Não posso provar, juro vergonhosamente,
Mas, tão inocentemente, que não há quem
Não acredita; mas, o universo começou a
Desconfiar de mim, passei a perceber que,
Em algumas áreas, torna-me difícil a 
Penetração e as pilastras já balançam
A quererem cair em minha cabeça; 
E a maior mentira que conto, é que,
Tudo que faço é meu, tudo que tenho
É meu; como pode ser se não faço 
Nada, não tenho nada e nem sou meu? 
Pois, então, além de mentiroso sou
Ladrão, se toda propriedade é um roubo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário