sexta-feira, 11 de março de 2016

País estranho o Brasil de um lado Aécio Neves; BH, 0110302016.

País estranho o Brasil de um lado Aécio Neves,
O pior político que esta pátria já pariu, FHC, 
Vulgo Fernando Henrique Cardoso, sem biografia,
Geraldo Alckmin, José Serra, que detêm as 
Invulnerabilidades no PIG, Partido da Imprensa
Golpista e na justiça e podem com isso, cometer
Todo tipo de crime e vociferam a pedir a 
Deposição da Presidenta Dilma Vana Rousseff;
Corruptores, corruptos, corrompidos, demagogicamente
Indignam-se contra a corrupção, mas, só a 
Suposta corrupção alheia, de outros partidos, 
De outros políticos; e no sabujamento têm o apoio
De José Agripino Maia, do DEM/RN, Democráticos
Do Rio Grande do Norte, que sugou o estado,
É senador apagado e que nunca fez nada de 
Útil à nação, só viveu às custas dela; país
Estranho, o Brasil, pomar de árvores podres,
Que dão frutos como Paulinho da Força, 
Roberto Freire, Sérgio Moro e outras frutas
Bichadas da justiça de um lado só, como 
Gilmar Mendes, Rodrigo Janot, o Ministério
Público do Tucanistão, ex-estado de São Paulo
E seus procuradores bovino e outras perebas
Crônicas do STF, Supremo Tribunal Federal;
E um congresso nacional que envergonha
Qualquer puteiro do mais baixo nível, e
Não merece um átimo de respeito do povo 
Trabalhador brasileiro, obrigado a sustentar
Corja tão despudorada, que tem entre seus
Membros Renan Calheiros e Eduardo Cunha,
Vermes invasivos do PMDB, Partido do 
Movimento Democrático Brasileiro, cujo 
Gabiru Michel Temer é vice presidente da
República; se a Presidenta Dilma Vana Rousseff
Não conseguir permanecer no cargo, quem
Ocupará a presidência deste estranho país? 
CUT, Central Única dos Trabalhadores, UNE,
União Nacional dos Estudantes, MST, 
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem
Terra, MSTETO, Movimento dos Sem Teto,
Demais movimentos sociais, blogueiros 
Progressistas, não podemos contar com os
Meios legais, temos que defender a nossa 
Democracia, na marra, não na ditadura que 
Os da direita, entreguistas, lesa-pátria
Querem, mas na caradura. 

Um comentário: