domingo, 16 de agosto de 2015

MIKIO, 151; BH, 0160502013.

'Queres ser artista? queres ser poeta?
Terás que pagar-me em tarefas,
Maiores do que as dos doze trabalhos de
Hércules; terás que satisfazer-me
Com desejos maiores do que os dos
Trabalhadores do mar; e se não
Ficar satisfeito, obrigar-te-ei a
Hibernar numa caverna, um urso,
Um ermitão, um eremita e de paga,
Quererei a reunificação dos continentes
E com Atlântida resgatada do fundo do
Oceano Atlântico e colocada no seu
Lugar de origem; sou a poesia que
Almejas, não sou mera atriz meretriz,
Sou gueixa de raiz e uma noite comigo
É de preço alto, é pescar Moby-Dick
No anzol; quando estiveres disposto
A ser artista, ou a ser poeta que
Imortaliza obras-primas, sou quem
Procuras e quero que convertas Lúcifer
De novo ao cristianismo e convencer a
Deus para aceitá-lo novamente no céu;
Aí, darei-te a cereja do meu bolo, a
Minha joia de rainha, o que tiver de
Mais caro no meu tesouro; ungirei-te
Com A espada era a Lei e dos abrigos
Da Ursa Maior, farei chover as pérolas
Que alimentarão os teus porcos e as
Carnes para os teus cavalos; e restituirás
Os olhos de Édipo, viajarás nas jangadas
De pedras e nos rastros que escrevem,
Desvendarei para ti, as poesias impossíveis,
Que os impossíveis escondem dos normais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário