quarta-feira, 12 de agosto de 2015

MIKIO, 156; BH, 0170502013.

Queirais desculpar-me, mas,
Precisava de ser assim, penso que,
Seja o único ser no mundo,
Que não é protótipo de evolução;
Desprovido de qualquer qualidade
De ânimo, cansei-me ao nascer e
Cansei a minha mãe; foram tantos
Os remédios e mais remédios para
Despertar, animar, inflamar, acordar
E nada; não há na natureza,
Nada que possa energizar-me;
Lua, sol, estrelas, universo,
Nada que possa tirar-me deste
Estado de autista; ofereceram-me
Milhares de letras, inclusive letras
Clássicas; ofereceram-me milhares
De palavras, palavras sagradas, sacras,
De deuses, de santos, de anjos e
Nada, não há uma única palavra
Que seja capaz de ressuscitar-me,
Mexer com a minha libido, com
O meu testosterona, adrenalina,
Fazer meu sangue circular pelo
Meu aparelho circulatório; não há
Nada que faça o ar chegar aos meus
Pulmões, uma ideia chegar à
Minha cabeça, um pensamento
Ao meu cérebro, um ideal à
Minha vida; e de repente,
Aparece aqui à minha frente,
Minha filha a dizer que,
Queria ser igual a mim,
Coitada, será que bebeu de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário