sexta-feira, 7 de agosto de 2015

MIKIO, 166; BH, 0200502013.

Faço literatura sem academia,
Faço letras sem letras e palavras
Com letras e também não importa;
Quereis estilo perfeito, quereis
Diplomas, certificados, ora, ides
Para o diabo outra vez e mais
De uma vez; comigo é que não ireis
Para o diabo e quereis ensaios, ora
Bolas, ensaios de Escolas de Samba;
A única academia respeitada
Na literatura brasileira, é a
Academias das Escolas de Samba;
O imortais estão é ali, o povo sabe
Cantar de cor centenas de sambas
E não conhece uma obra sequer dos
Imortais da Academia Brasileira de
Letras, o que é uma grande vergonha,
Para a Academia Brasileira de Letras;
O sambista, o compositor, são os que fazem
A cultura, contam as histórias,
Revivem os fatos, alegram ao povo e o
Instrui com suas aulas magnas; a
Velharia e seu chá deveria é ter
Um mínimo de discernimento, está
Mais para um STF, Supremo Tribunal
Federal bem piorado; e outra coisa
Que o povo brasileiro não toma
Conhecimento é do STF; só serve para
Soltar bandidos, que podem pagar a
Peso de ouro, um bom Habeas Corpus
Preventivo; e essas duas entidades
Feudais, se amanhã deixarem de
Existir, o povo não tomaria falta, são
Redutos burgueses, territórios da elite, da
Plutocracia e o povo sabe muito bem desprezar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário