domingo, 2 de agosto de 2015

MIKIO, 177; BH, 01º0602013.

Há mais poetas na terra, do que as
Estrelas nos céus, há mais escritores,
Do que as areias das praias e as poesias
São tantas, os poemas inúmeros, imensos,
Tão incontáveis, como as ondas dos mares;
Há mais romancistas na terra, do que os
Astros que formam os universos; e se
Banalizou tanto a literatura, que os
Esqueletos dos nossos mestres e
Suas caveiras que ainda não viraram
Cinzas, dão milhares de voltas em
Suas sepulturas; e os que viraram
Cinzas, saem pelas naturezas, revoltados,
Em formas de furacões, a devastarem
Tudo por onde passam; há mais dos
Que se pensam artistas na terra, do
Que os grãos de areias que formam
As dunas dos desertos; e pensador?
Cada um é mais pensador do que o
Outro e mais filósofo e mestre nisso
E mestre naquilo; é uma calamidade,
Todo mundo enlouqueceu; e os teólogos?
Erasmo, meu Erasmo, o que dizer dos
Teólogos? enlouqueceram todos mais
Do que os loucos mais loucos? jovem,
E cada um quer fundar uma religião mais
Fundamentalista, uma Bíblia xiita e um
Deus que enriquecerá só aos próprios
Teólogos; e ai daquele que não levantar
Milhões, perde o posto para um mais
Louco, mais ousado, mais audaciosos,
Inspirado, imaginativo, de preferência
Um adônis, ou um apolo, um narciso, ou
Quem sabe uma venus blonde ardilosa
Competente aos interesses dos teólogos..

Nenhum comentário:

Postar um comentário