quinta-feira, 13 de agosto de 2015

MIKIO, 153; BH, 0170502013.

Estou esgotado, sou um assunto
Esgotado e do qual, sumariamente,
Todos se esgotaram; mas, levo uma grande
Vantagem em relação à humanidade,
Como não tenho qualificação
Profissional, não estou inserido
No mercado de trabalho e fora
Do padrão de idade que as empresas
Gostam de dar emprego, sobra-me
Muito tempo para brincar com as
Minhas letras; poderia estar
Acorrentado à frente da televisão,
Ou algemado ao mouse do computador,
Ou preso a um telefone celular,
Ou a imbecilizar-me a ler um desses jornais
Desqualificados, uma dessas revistas
Desacreditadas, de fofocas de famosos;
Não, estou aqui com a minha velha
Esferográfica na mão, a pescar letras
Sem anzol e a arrastar palavras
Sem rede, ou tarrafa; e ninguém nunca tomará
Conhecimento destes fatos, ou esfregará
As retinas nestas paredes cobertas de
Frases, nestes muros pichados de
Sentenças; não sou um ser moderno,
Que atrai olhares, pelo contrário, lasso,
Sou um esgotado, abandonadamente
Fora de uso e a teimar com coisas
Fora de uso: letras, palavras, sentenças,
Frases, linguagens escritas; nem por
Curiosidade aparece quem queira
Saber de minha bizarrice, do meu
Prazer mórbido, do meu comportamento
Bisonho, fora do padrão dos agrados modernos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário