segunda-feira, 4 de abril de 2016

Esqueleto e sossega esses ossos de ossada inquieta; BH, 0210902015.

Esqueleto e sossega esses ossos de ossada inquieta,
Serena esses chocalhos, caveira ansiosa, aquieta-te;
Não é com esse barulho que se faz a reencarnação,
Terei que pegar naco por naco de carne, tecer
Nervo por nervo, costurar músculo por músculo,
Colar cartilagem por cartilagem e na parte mais
Sensível, engendrar neurônio por neurônio; e
Desembaraçar veia por veia, recompor órgão
Por órgão e todo o processo é demorado,
Burocrático, ter que identificar item por item,
É um trabalho muito demorado; e todo mundo
Quer a melhor parte para si: um que nunca
Teve olhos azuis, agora quer olhos azuis; o
Que sempre foi negro, agora quer tudo branco,
O que era feio, quer tudo bonito, o que era
Velho tudo novo; isso requer muito cuidado
Para evitar maior confusão, é na calma e na
Paciência, a usar da melhor ciência que, cada
Um será reencarnado, réplica, clone, cópia
Perfeita de quando era vivo; impossível 
Corrigir antigos defeitos e quem quiser, 
Terá que ser desse jeito, se não quiser, pode
Desistir; não há como aperfeiçoar um ser
Reencarnado no lugar do outro, ressuscitado
Com mudança total de tudo, de forma 
Alguma, é pegar, ou largar, que o tempo 
É curto e a tarefa é árdua; além do mais,
É tudo de graça e se fosse cobrado, ninguém
Teria dinheiro suficiente para pagar uma 
Reencarnação, uma nova vida, uma perfeita
Ressurreição; e é silêncio, é esperar quando
O trabalho estiver a ser feito, qualquer desvio,
Sai tudo mais imperfeito do que era antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário