quinta-feira, 14 de abril de 2016

Nem sempre; BH, 040402015.

Nem sempre somos obras-primas,
Nem sempre somos obras de arte,
Nem sempre somos belas artes
E dos seres da natureza
E dos entes universais,
Somos os mais toscos;
Espíritos deselegantes,
Almas grosseiras, 
Nas entidades dos animais,
Somos os mais irracionais;
E do mundo das pessoas 
E do universo das gentes
Nunca nos parecemos com pessoas,
Ou nunca nos parecemos com gentes;
E de humanidade,
Se procurarmos em nós,
Nada temos de humanos,
Nada temos de raça humana;
Bestiais,
Nos comportamos tais feras famintas,
Sedentas, 
Insaciáveis. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário