sábado, 2 de abril de 2016

Se tivesse fé e pudesse e soubesse orar; BH, 0270902015.

Se tivesse fé e pudesse e soubesse orar
Com a certeza da oração ser atendida por Deus, ou
Por Jesus Cristo, muita coisa que vejo, na 
Certa não veria mais; sem fé não se tem a 
Garantia, a confiança, a segurança nem em si
Próprio; e é o que acontece comigo e oro, 
Oro e oro e corro perigo, permaneço instável,
Com medo, inseguro e vacilante; indisciplinado,
Descuidado nos desejos da gula, da sede 
Pelo álcool, nuca terei a força que a minha 
Mãe teve, para não cometer deslizes; inabalável,
Sempre a orar a Deus, cheia de ousadia,
Audácia e coragem, grande fé no Senhor,
Nunca ficou deprimida, esmorecida, sem
Vigor e ânimo; enfrentava qualquer tipo
De problema na defesa do marido e dos filhos;
Doou o que pode de si para a educação religiosa,
Acadêmica e social da formação familiar; 
Buscou a perfeição em tudo que almejava,
Guerreira constante, queria filhos perfeitos,
Não aceitava defeitos e corrigia com 
Dureza os maus comportamentos; sempre 
Quis ter a personalidade, o caráter de minha
Mãe e nunca tive nem a minha personalidade
E nem o meu caráter; no meu caso, penso 
Que, talvez seja doença incurável, que nasci
Com ela e na vida toda não soube cuidar-me,
Deixei de tratar-me e virou doença crônica,
Este meu modo de ser e como não tenho
Mais tempo de curar-me, devo morrer assim,
Na imperfeição, na infelicidade; bem-aventurado
Seja aquele que as orações são ouvidas, 
Respondidas e consegue manter-se num 
Caminho de retidão, até o fim dos dias; 
Bem-aventurado mesmo, quem não tem 
Ânsia, angústia, agonia e depressão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário