terça-feira, 5 de abril de 2016

Tu pensativo quem és? ora sou o que sou; BH, 0100902015.

Tu pensativo quem és? ora sou o que sou, 
Desde que não seja tu e tu, inquisitivo, 
Quem és? ora, não reconheces-me? sou o 
Teu demônio predileto; e desde quando,
Tenho cá comigo, um demônio predileto? 
Não gostas de fazer o mal? ficas a matutar
A próxima maldade, a engendrar a ruindade
Mais prazerosa, então, sou eu o teu demônio
Cotidiano, quem às vezes até retenho um
Pouco, o teu calabouço de inspirações maléficas;
Estás enganado, não sou tão mau assim, 
Até vou à igreja, rezo, oro, comungo, faço
Penitência, dou esmolas, canto hinos, dou
Glórias, leio a Bíblia; pois é, sou eu quem 
Sopro aos teus ouvidos, para fazeres essas
Pequenas coisas estúpidas, pois estás insuportável
Em tuas maldades e pensas que não acompanho 
O teu passo a passo? se continuares assim, vai
Concorrer comigo em meu reino e podes um 
Dia querer o meu lugar; vade retro, satanás, 
Sou batizado, crismado, bebo água benta, água 
Abençoada, engulo hóstias e em muitos casos
Ajudo cultos e missas; vade retro tu, criatura
De barro, renegada e ingrata, insignificante
E na qual não imaginava ver tamanha fortaleza
De coisas ruins; não há nada que fazes de bom
E de bem, matas, deixa morrer de fome e de 
Sede, roubas, corrompes, és corrompido, 
Mentes, prevaricas, enganas, falseias, ficaria
Aqui a eternidade toda a desfiar as tuas 
Desqualificações; és um homem e por mais 
Que queiras disfarçar-te, metamorfosear-te,
Transplantar-te, serás sempre um homem
E ao diabo não enganarás; Deus deu-te o 
Livre arbítrio, a liberdade para fazeres o 
Que queres, mas, não deixarei que sejas pior
Do que eu e venha tomar o meu lugar, nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário