domingo, 27 de dezembro de 2015

Bem que podia cair uma chuvinha; BH, 0110802013.

Bem que podia cair uma chuvinha,
Nada melhor do que ficar quietinho,
Num cantinho, a sentir o chiar da chuva
Miúda  cair; muita gente prefere
Outras coisas, outros mundos, ou 
Universos; e há os que só querem uma 
Chuvinha miúda, para aconchegar-se
Mais ao coração; e há os que só querem 
A quietude das tardes domingueiras
Agostinianas; o mais é ambição ou 
Vaidade ou busca duma satisfação que 
Não satisfaz; amanhã, segunda-feira, 
Segundona brava, começa a semana , 
A labuta aos que labutam, a preguiça 
Aos ociosos; aos doentes os remédios
Que fingem curar e aos famintos os
Alimentos que fingem matar a fome; e 
No momento, aos desassossegados, o
Sossego esperado, com os ruidinhos 
Duma chuvinha miúda a cair quase 
Imperceptível; e aos que dormem 
Os sonhos não realizados, pois
Sonhos realizados só aos que estão
Acordados; e aos vivos as propagandas
Enganosas, pois amam ser enganados,
Adoram os supérfluos e os superficiais;
Aos expectadores as personagens, os
Protagonistas, os animadores do fútil,
Do lixo inútil; aos que pensam que 
Está tudo certo, alguma coisa de 
Errado; e aos que pensam que está 
Tudo errado, alguma coisa de certo; 
E todos, deixai-me aqui a sonhar,
Com uma chuvinha miúda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário