sábado, 5 de dezembro de 2015

Luz de qualquer fonte; BH, 0220702013.

Luz de qualquer fonte, luz é tudo
Que peço nesta oração; luz de
Lâmpada, de lamparina, de
Lampião, e de vela; luz ainda
De vaga-lume, de poste de beira
De estrada, de farol de enseada;
Luz, perdi-me do outro lado da
Lua, moro nu numa rua, no lugar
Mais distante do sol; luz daquela
Estrela que está para apagar-se, e
Que busca sobrevivência no fundo
do mar; luz, meu mundo está no
Breu, não penso no escuro, e tenho
Medo da escuridão; luz daquele
fogareiro, do candeeiro, da
Cozinha, do carboneto na água,
Do olhar daquela menina; luz de
Todos os olhares a iluminarem
O campo para aterrissar o meu
Avião; meu voo é às cegas, as
Trevas são de chumbo, as nuvens
São de pedras engraxadas com
Graxa de sapatos ; luz para a
Minha paciência, clarear a minha
Tolerância, evidenciar a minha
Inteligência; luz de qualquer
Fonte, sou dependente, e própria
Não tenho; luz de engenho, de
Máquina , e de motor; luz do
Sol a nascer dos montes; luz da
Lua a surgir do horizonte; luz
Para um ignorante, um estúpido
Pedante, que não consegue ir avante,
E atrasa, não dá um passo adiante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário