terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Reatividade tremedal; BH, 0160802013.

Reatividade tremedal cerce
Insultante tremebundo com a possibilidade
De sonhar um sonho de verdade, fora da 
Realidade da utopia e dentro da realidade
Da realidade, o tempo urge e a hora fatal,
Está a nos abraçar em cada esquina,
Todo dia é voo cego no escuro, fora dos 
Instrumentos, é voo cego ao sabor 
Do vento; toda hora a ameaça é 
De um planeta à deriva, é uma 
Constelação mais poderosa a atrair
A outra, é uma galáxia fora do eixo,
É um novo caos a criar milhares de 
Novos universos e novos pesadelos a nos
Mostrar que não evoluímos, não crescemos
No que de mais simples a nos lembrar
O quanto humanos que somos; e não
Tiramos os pés do chão, pescamos toneladas
De chumbo, não planamos, não levitamos
E no entanto menores do que ciscos de
Quintal, queremos impressionar aos 
Semelhantes com nossos pseudos poderes;
Nossas mordomias de falsos ricos, fieis enaltecedores
Das elites e das mamatas que só 
Envergonham, causam ascos e danos
E não há quem tenha um real interesse,
Um ato digno, um fato novo, uma resposta 
Revolucionária, uma proposta de impacto;
Nada além da frieza, nada além da
Treva, nem céu, nem inferno, nada 
Além do azul do que pelo menos amim,
Faz-me chorar todo dia debaixo do firmamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário