terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Não contento ninguém e não agrado; BH, 0110802013.

Não contento ninguém e não agrado, 
Não faço feliz e não puxo o saco, sou todo 
Ao contrário; não alegro ninguém, não
Amo, não satisfaço, pelo contrário, sou
Todo ao contrário, nada em mim é 
Normal; não canto hinos, não oro, não 
Rezo, não faço preces, sou todo ao 
Contrário de tudo que todo mundo é;
Não vou à igreja, não dou esmola, não
Tenho fé; sou todo diferente de tudo 
De igual que todo mundo faz e muito 
Pelo contrário, não faço nada certo,
Nada sério e tudo de errado; não planto
Árvore, não construo casa, não crio
Família; e muito pelo contrário, nem
Amigos tenho; para ter amigos, teria
Que ter dinheiro, teria que ser rico e 
Muito bem resolvido, ser do tipo que 
Os amigos gostam; e reclamo de tudo e 
De todos e falo mal até de quem não
Devo falar mal; e só quero saber muito
Mediocremente da vida dos outros,
Como se a minha vida fosse vida de 
Gente; não tenho amizade, não sou 
Fiel, não sou leal; e quem confia e
Acredita em mim, o problema não é
Meu; e sem mais delongas, lá vem 
A aurora detrás do monte, d'além
Mar, a chegar devagar e a quem 
Interessar possa, é isso que interessa, o
Restante não vai adiante e se vai adiante, 
Deixa pegadas no sentido contrário. 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário