segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Mestre Saramago; BH, 0110802013.

Mestre Saramago, a maior alegria 
Da minha vida, foi quando descobri
Por que a mulher riscava o chão
Com a vara, apagava, e o risco aparecia
No mesmo lugar; alto lá, a maior alegria
Da minha vida será se continuares
A guardar o segredo para si mesmo; 
Mas precisava saber se estou certo,
Mestre? nas minhas andanças pelo mundo,
É a primeira vez que percebo, que
Alguém realmente descobriu o segredo;
Mas como o Mestre sabe se realmente
O descobri? descobriste, pelo teu olhar
Sinto que descobriste, e se falares, perderá
A graça; mas é algo tão simples que,
Penso que, toda a gente deve ter enxergado;
Nem todo mundo percebe as coisas
Simples, poucos têm olhos para o
Que é simples; me darás a tua 
Palavra, aqui perante a todo este 
Público, de que não revelará o segredo?
Em nome da admiração que sinto
Pelo Mestre, em nome da alegria que 
É ler os teus livros, em nome da 
Felicidade que causa-me as tuas 
Palavras, não o revelarei; nem Dan
Brown, que gosta tanto de desvendar
Mistérios, códigos, símbolos, teve a 
Sutileza que tiveste; muito obrigado
Mestre, prometo que gozarei este
Prazer solitariamente; muito mais 
Grato fico em este meu discípulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário