quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Ai e quem me dera possuir a arte; BH, 070402001; Publicado: BH, 01301202013.

Ai e quem me dera possuir a arte
De argumentar, de discutir, ou de oposição;
De contradições, lógicas, ou históricas, como
Na dialética que a humanidade não detém
Mais; ai, quem me dera, possuir a 
Arte de raciocinar, triste de mim,
Não nasci com este dom; com dial
Que nos rádios, é o quadro com
Escala numérica, mostra a frequência
Das estações; e tenho o direito de saber,
Qual é o meu diagrama? que representação
Faço por meio de linhas; a gráfica de
Determinado fenômeno; bosquejo diagonal
Com segmento de reta que num polígono,
Ou poliedro, une vértices de ângulos não
Situados sobre o mesmo lado, ou sobre a
Mesma face, direção oblíqua, ou transversa;
Tudo tem a própria definição e diagnóstico
E eu que não tenho nem diagnose e nem
A determinação, como o conhecimento duma 
Doença pelos sintomas; em mim não há como 
Diagnosticar a descrição minuciosa igual
No animal, ou na planta, pelo seu classificador,
Geralmente feita em latim; é impossível
Decifrar-me, mesmo que seja pela maneira
Mais simples; estou relaxado tanto quanto
Meu diafragma, o músculo largo que separa
A cavidade torácica da abdominal; e divide,
Igual a divisão transversal, que separa a
Cápsula de um fruto; e a placa, ou qualquer
Coisa que divide duas cavidades; e como
A chapa perfurada usada em certos aparelhos
Ópticos e que só deixa passar alguns sais;
Também deixo passar pouca, ou nenhuma
Luz; e não tenho a versatilidade da membrana
Vibrátil de certos aparelhos de acústica como
O fonógrafo e que serve para fixar e reproduzir
O som; é o meu medo que causa-me a diaforese,
Esta transpiração, este suor frio; é a diáfora
Da minha covardia, a repetição da palavra
Na frase, com sentidos diferentes. um dia ainda
Queirais, ou não, serei translúcido; serei transparente
E mesmo ao ser compacto, como um diáfano,
Darei passagem à luz para a alma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário