sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Ai e quem me dera pronunciar o "magnificat"; BH, 0160502001; Publicado: BH, 02001102013.


Ai e quem me dera pronunciar o "magnificat",
A primeira resposta de Maria ao anjo que lhe 
Anunciava que ela seria a mãe de Cristo: "Magnificat 
Anima mea Domino": a minha alma engrandece ao 
Senhor, se a partir do mês que vem, a minha vida 
Melhorasse, mudasse para melhor; sem o "manus militaris",
Sem ser pela força das armas e sim pelo "manus manus lavat",
Uma mão lava a outra; e que eu saia deste "mare magnum",
Ao pé da letra, deste mar grande revoltoso, que aplica-se a certas
Ocasiões de grande confusão da minha vida; e que o sopro no
Diaulo, fosse um sopro brando, de planta dupla, como a usada pelos
Gregos antigos e que a outros deixei passar o meu calor,
Tal um diatérmano e que meu corpo, seja dos corpos que
Transmitem facilmente o calor humano sem se aquecerem, tal
O diatérmico e o movimento diastólico, ao emocionar-me, seja bem
Controlado, cadenciado, normal, perfeito, como uma diassintomia;
União de uma fração de um cromossomo a outro e não
Ufano-me de que ele seja um coração de diaspório, mineral
Ortorrômbico, hidróxido de alumínio; um coração de délio,
Da ilha Delos, Grécia, não ufano-me dele viver isolado
E nem o quero assim; o quero deliquescente, delongador
No tempo, demorador na vida e procrastinador com a morte;
Espero que o meu deltoideo não entre em contração e nem o
Deltoidiano, em distensão e que daqui para a frente, eu não
Seja mais iludido, não seja mais enganado e nem viva
Deluso, a sofrer um processo delusório; a passar por trauma
Ilusório e o que for demagógico, também se afaste de mim;
E serei o demandador, o demandista pleiteador, o demandante,
Que demanda no trabalho e na ação sem preguiça e
Desânimo, mais do que a pessoa que intenta demandas
E é muito dada a pleitos judiciais e a época será a
De quebra de determinação de limites e de marcos e de
Balizas; será a era do fim da demarcação e da delimitação,
A destruição do demarcador e do balizador, é tempo do livre,
Do demarcativo, como a corrente que serve para demarcar,
Até onde o cão deve ir e o espaço demarcável do cachorro,
Ao demasiar-se no quintal, por não passar além dos limites
Razoáveis e exceder-se no auge da dementação, da loucura
Do dementado, o demente extremo; o louco mórbido, o sandeu
Fúnebre, desvairado psicopata, o doido neurótico, malucado,
Paranoico; ai, quem me dera afastar-me, livrar-me
Do dementar, do tornar-me demente e de tudo que
Só vem fazer-me perder a razão, enlouquecer-me e endoidecer-me;
Ao tirar o demerara, o tipo de açúcar cristal amarelo e é
Fabricado nas usinas, de demeritório, onde o demo, do
Grego demos, o povo, só pede o demérito; é demissionário, é o
Que se demitiu, pediu demissão, é demitente, a aumentar
O índice de desemprego; é a insegurança do demissível,
Do que pode ser demitido a qualquer momento e se ver
Demissório sem justificativa; leva no peito a dureza da
Demissão, num país que se diz democrático e que é pertencente
Ao conjunto da democracia, da democratização, do ato
De democratizar onde o povo não é cidadão, não exerce
A cidadania e nem tem soberania; é o país que se
Democratizado, que o governo se tornou democrata e
O povo não tem poder; é convertido à democracia, popularizado,
Mas, não pensa duas vezes na hora de cair de pau no lombo
Do povo; não pensa duas vezes na hora das bombas de gás
Lacrimogênio, cassetetadas, corrupção, a desrespeitar todo
Teor demográfico, a destruir todo estudo do demógrafo e
Ao não respeitar nem teses e nem teorias, nem estatísticas
E nem pesquisa; e só a remanejar a população para a
Miséria, a pobreza extremas, desgraça de fim demorado,
De sofrimento moroso; culpa de comportamento tardio
E desenvolvimento lerdo, que nada tem a ver de demostênico e
Que diz respeito a Demóstenes, o maior dos oradores gregos
(383-332 AC), com todo o seu estilo e a sua eloquência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário