segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O destruidor é aquele que destrói mesmo; BH, 080402001; Publicado: BH, 01901202013.

O destruidor é aquele que destrói mesmo
E que adora uma destruição da
Natureza e ainda pensa em destruir
O universo, separar a terra do tronco;
Decepar a terra da Terra, destroncar
Cada árvore que avista, é justamente,
O que quer deixar cada elemento
Desmembrado; o átomo destroncado,
Separado da molécula, para tentar
Destruir a soberania da partícula e 
Expulsar e tirar a matéria do trono;
Destronar à força, a lei, a atração,
Pôr em ruínas, a coesão; e criar do 
Nada restos de destruição e destroçar
O que tem acima e fazer de destroço,
O que tem abaixo; e destruir aquém
E arruinar além, debandar o 
Movimento e dispersar o gesto;
Destroçar o jeito e desfazer a troça
De tudo, ao destrocar o todo e 
Inverter o astuto, o sábio hábil, o 
Ente dotado de destreza; o ser destro,
Que não precisa destripar o espírito
E nem estripar a alma; é só 
Resolver a equação, desvendar o
Conjunto, destrinçar os meandros
E destrinchar o frango assado,
Que mata a fome da fome; e deslindar
A morte, separar os fios da meada,
Desenredar o destino e destrinçar
O desatino; destrinça, destrinçador, 
Até preder os estribos, até destribar-se
Com destreza, a evitar com
Habilidade e qualidade, para 
Não destravar a esfera da nova era;
Não desligar do travão da época,
Não soltar e nem desajustar o que 
Estava, está e estará na face do tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário