terça-feira, 22 de agosto de 2017

Como sofrem os velhos por seus filhos; RJ/SD; Publicado: BH, 01º01202013.

Como sofrem os velhos por seus filhos
E por suas dores, vejais como sofrem os velhos;
Abandonados e sem amor, sofrem calados
E gemem baixinho, com medo de incomodar;
Uns para esquecer suas dores, querem virar
Crianças, outros para acabar o sofrimento,
Preferem logo morrer; como sofrem os velhos,
Que já foram crianças, que já amaram
E já foram jovens; hoje no leito de dor,
Esperam em silêncio e sem medo,
O que lhes vêm amanhã;
Como sofrem os velhos em asilos,
Ou nas próprias casas dos filhos;
Sem calor e sem palavras,
Revoltados, mas sem reagir;
Em seus pensamentos talvez,
Inda procuram viver melhor;
Mas o pensamento também envelhece
E sofre e os velhos esquecem de sorrir,
Esquecem de cantar e quando dão sorrisos,
É para disfarçar; como sofrem os velhos,
Não os abandonemos e nem deles reclamemos
E nem os chamemos de ruins, sabeis porque?
Um dia ficaremos assim.

                                            "Dedicado à dona Carmélia".

Nenhum comentário:

Postar um comentário