sábado, 5 de abril de 2014

Esqueci as letras dos alfabetos; BH, 0501202013.

Esqueci as letras dos alfabetos,
As palavras dos dicionários,
Os números e os símbolos e as fórmulas;
Esqueci para ver se me lembro de alguma coisa,
Dalgum sentido,
Dalgum discernimento;
Esqueci de tudo e não quero lembrar de nada,
Perder a memória,
Apagar as lembranças
E ter amnésia com as recordações;
O futuro é não ter passado nem presente,
Corri atrás da roda do tempo;
Vivi atrasado e iludido
E o meu desejo é esquecer meu desejo;
E nunca mais falar de mim para mim
E quebrar os espelhos,
Apagar as luzes;
Voltar para a moldura antepassada,
Para o quadro antiquado,
A gravura rupestre;
O esboço de loucos,
Nas paredes da celas e dos corredores
Dos sanatórios
E de internatos de alienados;
Voltar para as esculturas de barro,
As moldadas no bronze
E nas madeiras;
Esqueci as esquinas,
As ruas dos bairros
E as cidades;
Esqueci os continentes,
Os oceanos e os montes;
Esqueci os ventos
E as chuvas que guardava na alma,
Esquecida nalgum aposento de castelo medieval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário