sábado, 19 de abril de 2014

Não há a favor de que se mover uma palha; BH, 0210902013.

Não há a favor de que se mover uma palha,
Tudo que se move, é pela ambição, pela
Vaidade; se no movimento não houver
Ambição explícita, ou vaidade evidente,
Não vale a pena se mover; a alma é
Pequena demais e grande é o egoísmo e
É imenso o orgulho; as pessoas fazem
Tanta questão de apequenar-se, que não
Há cérebro, por mais genial que seja, capaz
De entender a absurdidade da era moderna;
E a brutalidade de comportamento, a
Grosseria geral, a falta de educação em
Qualquer ocasião e não se respeita-se mais
Nada; e o normal é ser anormal, é na força
Bruta que se ganha, os argumentos ficam no
Passado; e a obtusidade individual é a fruta
Da ignorância, ou da estupidez; é uma pena
Esse comportamento dos elementos, é uma
Pena o apego à matéria, ao material vencido
Antes do tempo, o produto descartável pelo
Céu, ou pelo inferno; e todos os trabalhos
Dos mártires, dos gênios que pensaram o
Mundo, o estado, a sociedade, jogados nas
Sarjetas; todas as teorias, teses, conceitos,
Perdidos quando deparamos para aonde
Caminha esta humanidade, totalmente
Contrária a si mesma e à raça humana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário