sexta-feira, 4 de abril de 2014

Qual o teu sonho marujo? BH, 0401202013.

Qual o teu sonho marujo?
Ser um marinheiro, senhor;
E para que queres ser um marinheiro, marujo?
Para navegar por esses mares de Camões, senhor;
Mas esses mares não são mais de Camões, marujo,
Esses mares não são mais dos grandes navegadores;
De quem são esses mares então, senhor?
Marujo, esses mares são dos poetas,
Dos poetas que sonham fazer da poesia uma obra de arte,
Dos poetas que perseguem o poema,
Que será a obra-prima, igual o capitalista
Persegue os lucros e o banqueiro agiotas os juros;
Mas não sou poeta senhor, sou um marujo
E sonho ser um marinheiro;
Não sei transformá-lo em marinheiro, marujo,
Entrei aqui poeta e nunca sonhei ser marinheiro;
E por que queres ser um poeta, senhor?
É que quero andar equilibrista,
Em cima da linha do horizonte,
Parar o tempo,
Beber do amor na fonte;
Que maravilha, senhor, acabei de desertar,
Partirei contigo nessa busca,
O universo será meu lar;
As estrelas nos esperam, marujo
E não podemos tardar;
Há muitos marinheiros para a marinha, senhor
E poucos são os poetas,
Que a musa escolheu para casar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário