quinta-feira, 3 de abril de 2014

Para onde caminha a humanidade? BH, 02101202013.

Para onde caminha a humanidade?
Ninguém se preocupa,
O pessoal não quer saber,
O que se passa na cabeça do pessoal;
Por quem os sinos dobram?
Não interessa a ninguém;
O ser humano é nômade,
Mudou,
A raça humana é indiferente
E para o ser humano,
Tanto faz, ou tanto fez,
Farinha pouca meu pirão primeiro
E o resto é o que se dane;
O que salva é a minha religião,
A tua é seita;
As religiões da África são as do demônio,
São as amaldiçoados os povos dali;
E cada um faz o que quer
E fala a aberração que quer;
Rebanhos não faltam para reverberarem
As estupidezes vindas de onde vierem;
Da terra nascem os homens
E hoje não nasce homem de lugar nenhum,
Nasce tudo que se pode nascer,
Menos homem;
A vida é moderna,
É fechar-se dentro de condomínios,
É fechar-se as mãos,
É fechar-se os olhos,
E abrir-se os corpos
E expôr-se as carnes;
Pensamentos e ideias,
Ideais e opiniões não interessam a ninguém;
Foi-se o tempo,
Ceifou-se a era,
Capinou-se a época,
E todas as idades perderam as idades;
E o a quem interessar possa,
Não interessa;
E vamos que vamos,
Com tudo a nos engolir,
Que atrás vem gente,
Que também precisa ir,
Ninguém ficará aqui,

Nenhum comentário:

Postar um comentário