segunda-feira, 14 de abril de 2014

Quando pensei que enxergava; BH, 0401202013.

Quando pensei que enxergava,
Empedraram-me as vistas
E emparedaram-me as paisagens;
Quando pensei que pensava,
Chumbaram-m os pensamentos,
Concretaram-me a mente
E nunca mais sonhei;
E nunca mais orei,
Deitado no sofá
E de barriga para cima,
Em comunhão celestial;
E nunca mais fui à igreja,
Que virou fonte de arrecadação do capitalismo;
Nem sei mais o que foi feito da Bíblia Sagrada;
São tantos evangelhos,
Tantas igrejas,
Tantos pastores,
Que cada um cria uma religião mais promissora que a outra;
E cada um promete um sucesso maior,
Desde que o fiel tenha grana para pagar,
Só não pode ser fiado;
E perseguem homossexuais,
Como se amanhã não serão,
Pais, ou avôs de uns;
E perseguem povos africanos
E de outras religiões
E esquecem-se do Evangelho;
E espalham o ódio,
Desistem do amor,
Do Jesus Cristo,
Da paz;
O negócio é vender,
É ter bancos com contas correntes especiais;
E é luxo só,
Riqueza megalomaníaca
E todo um comércio,
Que não tem nada a ver,
Com as palavras de Jesus Cristo;
E quando que um cara desse vai me convencer,
Converter-me ao mercado dele,
A ser cliente VIP,
Com cartão especial?
Espero que nunca,
Nem na outra encarnação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário