sexta-feira, 18 de abril de 2014

Se tivesse alguma coisa; BH, 01º01202013.

Se tivesse alguma coisa
A dar por uma poesia,
Por um poema,
A daria,
Igual ao cara que dava o seu reino,
Por um cavalo;
E inda tinha um reino para dar,
Não tenho nada;
Se tivesse uma vontade,
Um ânimo,
Já valeria a pena;
E uns diriam,
Tem uma chama,
Ali tem um poder,
Uma potência;
E outros inda,
Tem uma consciência,
Estudou e fez ciência;
Vamos ter paciência,
Quem sabe não sai uma obra de arte dali?
Vamos ter calma e parcimônia,
Quem sabe um dia nos brinda com uma obra-prima?
E o que que posso trocar por um texto?
Minha alma?
Quem quererá?
Meu espírito?
A quem servirá?
Se tivesse algumas moedas,
Faria igual a muitos,
Contrataria um ghost-writer
E poderia ordená-lo:
Agora a tua obrigação é destinar-me uma poesia,
Criar-me um poema,
Que enfim chamem a atenção para mim;
São teus esses centavos,
Não os tenho mais;
Se tivesse alguma coisa para troca por uma poesia,
O sangue é ralo e o corpo é ralado;
E a luz é desse toco de vela,
Que roubei num despacho,
Duma encruzilhada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário