segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A cole do grego "khole" e que mistura-me à bílis; BH, 0300310102001; Publicado: BH, 0260802013.

A cole do grego "khole" e que mistura-me à bílis
E deixa-me coleado, de cérebro sinuoso e de espírito
Flexuoso e ser ondulado; é que o caminho cole cinético,
Que diz respeito à movimentação da bílis é a colecionação,
O ato de colecionar vesículas; e na colecistectomia, a 
Extirpação da vesícula biliar, do colecisto, depois da 
Colecistografia, do exame radiológico, que determina
A colecistomia, a abertura cirúrgica para desobstruir
O colédoco, canal que conduz a bílis ao duodeno,
A impedir a colelitíase, presença de cálculos nas vias
Biliares, o obstruidor colélito, chamado cálculo biliar que
Tanta dor causa, que o diga Michel de Montaigne, a
Aumentar a colemia, a presença de bílis no sangue, não
Escapa nem o colendo, o mais respeitável e venerando
E geralmente às mais altas coorporacões judiciárias, ao mais
Simples ente; a juntar o colênquima, tipo de parênquima,
No qual as células têm membranas celulóricas muito 
Espessadas e ao coleotroce, nome que se emprega em 
Entomologia para designar os insetos coleópteros que
Perfuram e brocam as árvores; na colegiatura, com quase
Qualidade do que é colegial, da experiência do colcoze, 
Cooperativa agrícola da produção na Rússia, que detém a 
Propriedade da terra que ocupa e a propriedade coletiva
Dos meios de produção e da adaptação do russo klkhose;
O colchoeiro que faz e conserta, ou vende colchões na 
Colchoaria, na loja , em que se vendem travesseiros, na
Fábrica para colchetar o útil ao agradável, à utilidade da 
Colcheta, da argolinha mais, ou menos em forma de lira
E na qual se engancha o colchete; e também o colcheiro,
Fabricante e vendedor de colchas e todo mundo pode e
Deve participar; só não sei se seria bom experimentar o 
Colbertismo, o sistema econômico instituído por Colbert,
Na França, semelhante ao efeito do mercantismo; não sei
Se seria colativo, se serviria para colação e suscetível de 
Conferir-se, se traria benefício eclesiástico e adesivo ao
Trabalhador, que sofre toda colateralidade, todo efeito
Colateral pelas inúmeras experiências feitas por todos os
Governos irresponsáveis nos países do mundo; não sei se
O operário será aquele em favor de quem se
Exerce o direito de colação, pois a colagenose, a
Doença sistêmica geralmente difusa, do colágeno,
Ele já herdou, bem como a proteína que é o principal
Constituinte orgânico dos tecidos conjuntivo, cartilaginoso
E ósseo; e que pela ação do calor converte em gelatina,
Consigna somente o colagênio, que toda via, não é
Corrente na linguagem médica; e por hora,
"Ex ore tuo te judico", já que agora, as tuas próprias
Palavras te condenam; julgo-te pelo que dizes e
Ex-professo, publicamente, por efeito da tua competência,
De proposito, ex-vi e por força, por determinação,
De um ex-voto, por força de um voto, de uma promessa,
Volto ao colagênio colador, o copiador unido, grudado,
Com cola, colado na colada, na garganta longa
Entre montes; precipício entre irmãos de leite, entre
Criança em relação a outra que mamou do mesmo
Leite; o colaço que cometeu o primeiro crime, sem
Colacionar a colacia, sem conferir a relação entre os 
Colaços, sem confrontar intimidade e cotejar para 
Coivarar, empilhar os troncos e galhos, não queimados
Inteiramente, para de novo lhes atear fogo e desembaraçar
O terreno, tal qual como encoivarar; oh meu Deus, meu
Divino Espírito Santo e clamo, aonde anda o ânimo?
Aonde anda, aonde anda a libido pela vida? faça
Com que este ócio que me mata me abandone;
Dispersa esta coivara, este monte de ramagens,
De espinhos que não foram queimados na roça a
Que se deitou fogo e que se juntam para serem
Incineradas; preciso sentir o prazer pela vida, como
Se fosse numa cópula carnal, numa ligação sexual tântrica,
Num coitar que afasta a aflição; num contar que
Espanta a desgraça, no prazer que inibe a mágoa,
Acaba com o sofrimento, com o pesar amoroso e
Com a coita da coisa-má que quer nos trazer a coisada
Do coisa-ruim, que quer nos abraçar com multidão de coisas
Imprestáveis, a deixar nosso coiro, igual ao couro
De pele curtida de animais, a nos afastar do
Coirmão, dos primos irmãos, filhos de progenitores e que
São primos entre si; e não reconhecemos a coirmã,
Amarrada à boca de um canhão, com estupor no olhar,
Por não acreditar; hoje, da mulher feia, do coirão,
Da coira, a estética já faz uma fada sem varinha
De condão; vejas só estas palavras, meu coração couraçado,
Está mais reforçado, está mais coiraçado, coberto de 
Coiraça, armadura que defendia o tórax e as costas 
Como couraça de cota de malhas; meu coração está
Dentro de um gibão, um casaco de paletá de couro,
Dentro de uma coura, que aumenta o meu coioísmo,
Meu defeito de coió, de bobo sem sensibilidade que só 
Sabe inflamar; poluir a natureza, manchar o meio
Ambiente, coinquinar, como um caluniador, um difamador
De homens e um coinquinador de mulheres; é sempre
Eterna a minha coinquinação, não vivo sem manchar
E não passo sem macular, sem difamar alguém; meu
Ser é a própria coinquindade, meu espírito é manchado
Por mim, por ser meu; meu ser é maculado por me
Representar, por ser eu, meu ente é difamado, é infamado,
Por estar em mim; e em qualquer língua comum, ou 
Em língua geral de um país que tenha muitos dialetos,
Na coiné que foi a língua geral da Grécia, a ter
Por base o dialeto ático, com contribuições de outros
Falares grego, coincidível, ou não e em tudo que
Pode coincidir, não encontro palavras que possam
Formar qualidades a respeito de mim; ao coinchar
No congresso nacional, grunhir com voz própria dos suínos
Na câmara dos deputados, o deputado, o senador, não
Enjoam de mostrar aos holofotes os seus trabalhos pela
Nação: a legislação em causa própria, os altos salários, os
Benefícios, as mordomias, a imunidade parlamentar que é uma
Imundície; esses sim, são os homens que nos representam e
Cheios de qualidades; os descendentes do Coimbrão, os
Antigos de Coimbra, Portugal, o coimbrecense, colonizador,
Irmão do conimbrigense e do colimbriense, das coimbrãs e dos
Coimbrãos, fora os da Questão Coimbrã, o alto conflito literário
Entre românticos chefiados por Antônio Castilho e parnasianos
Realistas, capitaneados por Antero Quental, venceram
Estes; da parte dos românticos havia Camilo Castelo Branco e
Pinheiro Chagas; do lado dos realistas Eça de Queirós e Francisco
Adolfo Coelho, dos quais espero um dia coimar
Um estilo útil, asem impor alcunha, dar nomes depreciativos,
Reles; e coimável, acusar, ou acoimar para receber os louros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário