sexta-feira, 24 de novembro de 2017

E sou fraco e frio; BH, 02301201999; Publicado: BH, 0300802013.

E sou fraco e frio,
Coberto de andrajos,
Com a carne coberta de espinhos;
Afugento as pessoas,
Com o meu aspecto;
Assusto as crianças,
O que mais assusta-me;
Meto medo nos passarinhos,
Que fogem para longe de mim,
O que mais mete-me medo;
Piso nas flores,
Piso nas formigas,
Esmago as baratas,
Desequilibro o ecossistema;
Ponho fogo nas florestas,
Derrubo as estrelas do céu,
O que mais entristece-me,
O que mais causa-me remorso
E deixa-me abatido;
É que só sei abater,
As obras da natureza;
E passo e elas ficam,
E apodreço
E cheiro mal em poucas horas;
É que meu espírito abandonou-me,
Minha alma não está em mim;
E choro sozinho à noite,
Para não envergonhar-me com ninguém;
Quebrei o espelho
Também para não ter mais medo
E não assustar-me mais;
E se o mundo acabar hoje, não importa,
Já estou acabado há muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário