quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Sei que vou morrer naturalmente; BH, 02801201999; Publicado: BH, 0300802013.

Sei que vou morrer naturalmente,
De velhice, senil e decadente;
Preso em cima de uma cama,
Coberto de andrajos e doente;
A escarrar pelos poros,
Com dores pela alma,
Insano e demente;
A não reconhecer ninguém, a
Não querer extrema-unção,
Flores, velas e missas,
A não querer choradeira.
Na hora derradeira;
A resmungar de tudo,
A falar sozinho,
A ouvir vozes e gritos
E a gritar no escuro;
A reclamar da luz,
Do silêncio e da sorte:
Por que não morri antes?
Por que não morro logo?
A clamar por Deus,
A amaldiçoar o diabo;
A xingar a todo mundo,
A atormentar e atormentado;
Sei que vou morrer naturalmente,
Queda no banheiro, ou acidente;
Esquecido e a esquecer,
No esquecimento latente;
Com o espírito latejante
E a felicidade ausente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário