terça-feira, 28 de novembro de 2017

Cansei de gritar e de blaterar igual a um camelo no deserto e de falar em voz alta; BH, 090802000; Publicado: BH, 0180802013.

Cansei de gritar e de blaterar igual a um camelo no deserto e de falar em voz alta
E de soltar a voz, xingar e apregoar: ninguém ouviu-me, ninguém escutou-me e 
De que adiantou-me deblaterar? e discutir na porta do bar e falar mal de todos? é 
De blastoma e de tumor maligno, todo neoplasma que quer nos governar: o 
Blasonador do Fenando Collor quer voltar: vê se te enxergas "bello ragazo";
E o blasfemo Fernando Henrique Cardoso está aí e não quer mais sair, com
Toda a sujeira que sua blasfêmia contra o povo brasileiro contém; o ACM, o
Macumbeiro Antônio Carlos Magalhães, que também blasfema e muita 
Macumba fez contra a nação brasileira, está aí, desde quando lambia as 
Botas dos generais, com suas palavras e conceitos que ultrapassam as
Divindades, as religiões e que são sempre ofensivas às pessoas e às 
Coisas veneráveis; José Sarney hoje é imortal, com todo o blasfematório
Que sempre o acompanhou e nos deixou dois herdeiros à altura do pai:
O Sarney Filho e a Roseana Sarney: que o Pai nos afaste deles e eles
De nós; e são muitos que só sabem blasfemar, é toda uma elite que só
Sabe ultrajar, é toda uma burguesia com aspecto blasfemador, que faz
Com que a lista de traidores da pátria aumente infinitamente, aumente
E ternamente, a entupir de sujeira, a entupir de lama podre os organismos
Da nação; e faz com que apareça o ar blasê, de entediado e assume
Afetação com a corrupção, criada e desenvolvida por elas mesmas, que
Agora fingem combater; com falsa blandícia, falsa carícia para os casos mais
Rumorosos, em afagos às escondidas na bola da vez; brigam na frente das
Câmeras e dos repórteres, geralmente com segundas intenções de encobrir
E desviar as atenções do caso blandicioso em evidência; e aparentar blandície
No próximo, que é um caso atrás do outro, cada um com mais blá-blá-blá, mais
Conversa fiada, tagarelice que em nada vai dar, pois os que todos querem é o
Black-out geral, o escurecimento completo, a interrupção da investigação, como
A do fornecimento da energia elétrica de uma cidade; e cada personagem
Política que povoa Brasília, é mais bizarra do que a outra; e protagonista, cada
Um é mais esquisito, mais estranho, tem o falso ar garboso, o fingido nobre, a
Ilusão gentil; só mesmo o poder para encobrir tanta bizarria, só mesmo pelo
Poder para se tornar tão frívolo, tão longe e distante da realidade; nos tempos
Do bizantino, do Bizâncio, hoje Istambul, só mesmo o poder fazia perder tudo
De sutil que havia no ser; só mesmo o poder para fazer perder o emprego de
Sutilezas e torná-los fúteis, a aumentar a frivolidade do bizantinismo e no
Aumentar a bitributação com a cobrança e o mesmo imposto duas vezes
Aos contribuintes, para roubarem mais a nação; e bitolar o poo, regular como
Se fosse por uma bitola, impedir iniciativa pessoal, a não ser dos parentes, dos
Amigos e apadrinhados; só agem com ação geralmente retrógrada e de
Postura conservadora e o povo bitolado, que não quer ser independente, não
Quer ser soberano, quer sempre manter-se numa visão imutável e antiga das
Coisas, fica sempre a ser chamado de quadrado, de obtuso, abaixo da medida
Para o regular, fora do padrão da normas dos povos desenvolvidos, bem
Abaixo da medida de largura , tal a entre dois trilhos ferroviários e fora do
Verbo bitransitivo que pede os dois complementos, direto e indireto; e para
Separar essa classe política do povo, só ao cartar as relações a usar um 
Bisturi, uma faca, ou um estilete bem afiados, extremamente afiados; e usar
Como se usa em uma cirurgia, ao separar o joio do trigo e a deixar de ser
Assim um povo bissexto, que como o ano que tem 366 dias, ao ter o mês de
Fevereiro 29 dias e que ocorre de quatro em quatro anos e passar a ser 
Um povo atuante no cotidiano; a cobrar e a exigir, a usar, a abusar dos direitos
E dos poderes e a cumprir os deveres; e deixar de ser aquele povo que, igual a 
Poeta e a escritor, que só escrevem com largos intervalos e passar a escrever
A sua história todos os dias, se preciso com o próprio sangue, com o próprio
Suor; e não deixar que a bissetriz, a linha reta que a partir do vértice de um
Ângulo o divide em dois outros iguais, venha dividir o poder do povo, impedir
Até mesmo o bispo, membro da mais alta ordem do clero e o prelado que tem
A direção espiritual e o governo de uma diocese; venha interferir no destino do
Povo e que não passe na mão do povo, nada mais do que uma das peças do 
Jogo de xadrez: é o povo que tem de bispar, perceber e interferir, entrever, 
Observar com intuito e intrigar contra os inrtigadores, a adquirir gosto de 
Alimento queimado na boca daqueles que querem comer nossas carnes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário