segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Os rios; Publicado: BH, 0230802013.

O rio da vida,
Termina em um buraco,
Sem luz e sem ar;
O rio de água,
Vai dá no mar,
No mar de flores
E no mar de peixes;
Do rio da vida,
Tu não levas nada,
Deixas tudo aí;
Do rio de água,
Tu tiras amor,
Tu colhes flores
E colhes vida;
O rio da vida,
Tem curvas perigosas;
O rio de água,
Vai sereno, a natureza é o seu curso,
A natureza que o fez;
No rio da vida,
A gente vive e morre,
Morre e desaparece;
No rio de água,
Tem sempre vida;
A gente vive para morrer,
O rio da vida,
Tem um só destino,
Um buraco escuro,
Cheio de vermes;
O rio de água,
Vai para o mar,
Formar as chuvas


E nunca deixar de rolar.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário