segunda-feira, 27 de novembro de 2017

E meu espírito está coçado e é um espírito gasto; BH, 050202001; Pulicado: BH, 0230802013.

E meu espírito está coçado e é um espírito gasto,
Puído, usado; e nem sinto mais a coçadura do meu
Pensamento, não o sinto mais coçar dentro da cabeça;
E nem a coça que causa no meu íntimo a minha
Alma; sinto que chegou a hora do cobro, a hora do
Fim, do termo do meu ser; e não existe mais cobrição,
Para a salvação que cobiço; não existe mais cobertura
Para a virtude que almejo; e o ato de cobrir-me de
Princípios, de usar todo cobrimento da sabedoria para
Os mais simples atos da minha vida, fazer dela uma
Coda, um fragmento musical acrescentado como
Apêndice conclusivo de uma peça em que há todas
As repetições, para que afasteis do meu coração, o
Códão cardíaco, a congelação da umidade infiltrada
Como no solo, o sincelo da geada, o codo que esfria
O peito, para que não seja mais esta códea, esta
Casca, crosta, nódoa solidificada igual a da roupa;
Esta crosta de pão, este pé de codesso, arbusto da família
Das Leguminosas, Papilionáceas, para ser codeúdo da 
Verdade, que tem códea grossa com a realidade;
E não traz a fissura da ilusão; a estética da falsidade,
Meu co-dialeto é este, é o dialeto que se originou
Paralelamente em mim, é o da verdade, o da total 
Virtude, o da liberdade sem codificar, sem estar
Contido em codicilo, livre e sem forma e sem ser
Relativo a alteração de um testamento por disposições
Adicionais a ele, à codificação, à reunião de leis
Em código, que atrasa o codificador, aquele que
Codifica a codilheira, o tumor no codilho, na saliência,
Na articulação superior da pata do cavalo, na reza
Do cobrelo, da cobra pequena, o hiper-zoster, o zona-zoster;
Ou o cobreiro que faz o corpo cobrejar, serpear, serpentear;
É o cobiçável cobocó, a coberta do inverno, o cobertor de 
Pano; o telhado agasalhador; tudo que serve para
Cobrir e abrigar a criança que sente medo da noite
Coaxante; do sonho coativo, do pesadelo que coage, que
Restringe, limita o cobiçante e cerceia o invejoso, o
Orgulhoso ao coarctar para restringir o medo e
Reduzir a covardia; circunscrever estreitamente a
Larga filosofia e não limitar o pensamento à razão;
Todo ser coarctado sofre, vive restringido, circunscrito,
Limitado e cerceado na vida; toda alma precisa da 
Coarctada, da alegação em defesa das boas causas, da 
Réplica vigorosa da retórica, da coarctação, na 
Redução da tamanho da dor; restrição do sofrimento,
Basta de aperto, de limitação da luz; e a ampliação
Do cerceamento das trevas, viva coaraci, vocábulo
Tupi-guarani, que significa o Sol e como um 
Planeta, pretendo coaptar-me, unir-me ao Sistema
Solar; e ligar-me à órbita da Terra e ajustar-me, tais
As bordas de incisão nuns segmentos ósseos fraturados;
É a adaptação que me falta e sem coaptação
Não conseguirei coalizão; não terei a coalização
Com o universo, a união com as paralelas no
Infinto; a reunião em torno do ponto de
Equilíbrio que evita a queda no buraco negro;
Tenho que perder esta peça dos arreios que serve
Mais aos animais de carga, apesar do ornato lhes cingem
Melhor o pescoço, dos que têm o quarto estômago, o 
Coagulador dos ruminantes, a coalheira, a víscera
Empregada nas queijarias para coalhar o leite,
Para fazer a coalhadura, o efeito de coagular, de deixar
O leite coalhado, a azáfama, ferve o trabalho ao pé
Da letra , "fervet opus", que Virgílio descreveu com estas
Palavras o apinhado trabalho incessante das abelhas; o cheio
Ciclo de organização, o solidificado respeito  à hierarquia;
O coalescer coagulado, que sabe unir, aglutinar e justapor o 
Coalescente, aderente ao útil, à força, ao bem, aglutinante do amor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário