segunda-feira, 7 de setembro de 2015

MIKIO, 112; BH, 0230302013.

É bom escrever poesia, gosto demais,
É muito legal, mas, imagino que, para
Escrever poema, é preciso estar num
Local favorável ao poema; e penso
Que, quanto mais adequado, propício
For o lugar, em que se escreve o
Poema, mais maneiro sairá; não sou
Muito chegado à técnica, estilo,
Formato; se é uma tarde de chuva,
Numa varanda, numa janela, num
Quintal, é o ideal; se é uma noite de
Luar, numa serra, ou uma madrugada,
Em cima duma pedra à beira do mar;
A ocasião é que faz o ladrão e nessas
Ocasiões prefiro ser o melhor ladrão
Possível; e roubo o que posso e deixo
Vestígios, deixo impressões, deixo
Pistas, deixo restos, rastros, rastos,
Marcas e percebem logo que um
Ladrão passou por aqui; e é um ladrão
Que fez questão de deixar detalhes
Por cada canto do universo em que
Andou; deixa pegadas em cada
Estrela que pisou e suor em cada
Sol que visitou e sombra em cada
Planeta em que passeou; é bom
Escrever poemas, o que nos leva
A isto, não posso explicar, a mão
Ganha vida, a caneta ganha vida, as
Letras ganham vida e as palavras
Ganham vida, numa inexpressiva
Folha morta de papel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário