quinta-feira, 24 de setembro de 2015

MIKIO, 71; BH, 030302013.

São três marias fora das constelações
Universais, desprendidas das galáxias
Siderais, não comungam pontos de 
Vistas, confabulações, opiniões; são
Três virtudes anônimas, irmãs das 
Fúteis e das inúteis  e das praticidades
Superficiais; não caem do céu para a 
Terra e nem sobem da terra para o céu,
Latejam nas pedreiras de lajedos, 
Labutam pelo pão e pela água e 
Trabalham por seus maridos, tais as 
Mulheres de Atenas; vivem de fatos 
E de boatos corriqueiros das vidas 
Alheias, próprias e impróprias; cantam
Hinos de louvores nas igrejas, rasgam
As poesias das Flores do Mal e as 
Páginas dos livros espíritas, em 
Cumplicidade com a inquisição, Hitler,
Mussolini e as mais chumbadas 
Ditaduras; pedem a Deus de um tudo
E de um nada, mesmo saciadas de 
Um tudo e de um nada e de fome e 
De desejos; ignoram, desprezam e
Indiferentes, iludem-se na tentativa
De serem diferentes; sempre do 
Contra, perdem para não dividir e 
Não ganham por medo de jogar;
Pregam o medo, o temor ao pecado
E não abrem mão da vida material
Escravocrata; contraditórias, contam
Histórias e não fazem história: 
Surrealista, barroca, rococó, gótica,
Enquadrada em todos os estilos;
Não se conhecem entre si, não 
Conhecem a si mesmas; não 
Conhecem o conhecido e nem o
Desconhecido e não desconfiam 
De nada nem duvidam de tudo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário